Se seu navegador não suportar JavaScript. Algumas funcionalidades não serão exibidas, estamos trabalhando para disponibilizar mais breve possível as funcionalidades sem javascript.

suaCidade

São Luís

16/09/2019 - 05:53

Sao Luis: Nuvens Dispersas, 26 °C

Um suicídio ocorre a cada 40 segundos no mundo, diz OMS

Um suicídio ocorre a cada 40 segundos no mundo, diz OMS

Apesar dos progressos, uma pessoa ainda morre a cada 40 segundos por suicídio, segundo novos dados publicados esta segunda-feira pela Organização Mundial da Saúde, OMS.

Em nota, o diretor-geral da agência, Tedros Ghebreyesus, disse que “suicídios são evitáveis” e pediu aos países que desenvolvam estratégias de prevenção nos programas nacionais de saúde e educação.

Progressos

O número de países com estratégias nacionais de prevenção aumentou nos cinco anos desde a publicação do primeiro relatório global da OMS sobre suicídio. Apesar desse progresso, apenas 38 países têm este tipo de estratégias.

A OMS publica os novos dados em antecipação do Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio, marcado este 10 de setembro.

A taxa global de suicídio em 2016 foi de 10,5 mortes por cada 100 mil pessoas. As taxas variaram de forma ampla, de cinco mortes em 100 mil em alguns países até mais de 30 por 100 mil.

Cerca de 79% dos suicídios ocorreram em países de baixa e média renda, mas os países de alta renda apresentaram uma taxa mais alta, uma média de 11,5 casos por 100 mil habitantes.

Quase três vezes mais homens do que mulheres morrem por suicídio em países de alta renda. Por outro lado, nos países de baixa e média renda, as taxas entre homens e mulheres são mais parecidas.

Este fenômeno foi a segunda principal causa de morte de jovens entre os 15 e os 29 anos, após acidentes na estrada. O fenômeno foi a segunda principal causa de morte entre meninas, após problemas relacionados com maternidade, e a terceira principal causa de morte entre rapazes, depois de acidentes na estrada e violência interpessoal.

Métodos

Os métodos mais comuns de suicídio são enforcamento, envenenamento por pesticidas e armas de fogo.

Segundo a OMS, as intervenções com mais sucesso na redução deste problema são a restrição de acesso aos meios, educação dos mídia sobre responsabilidade, programas para jovens de desenvolvimento de capacidades e identificação precoce e acompanhamento de pessoas em risco.

Sucesso

Segundo a OMS, a intervenção que tem o maior potencial para reduzir o número de suicídios é restringir o acesso a pesticidas usados para envenenamento.

A agência diz que existem cada vez mais dados indicando que regulamentos para proibir o uso de pesticidas perigosos podem levar a reduções nas taxas nacionais de suicídio.

O país mais estudado é o Sri Lanka, onde uma série de proibições levou a uma descida de 70% entre 1995 e 2015. No total cerca de 93 mil vidas foram salvas no país aisático.

Na Coreia do Sul, onde um único herbicida era responsável pela maioria dos casos usando pesticidas nos anos 2000, a proibição desse produto levou a uma queda para metade das mortes usando pesticidas.

Dados e campanha

Para a OMS, o registro e monitoramento de dados sobre este tema devem ser a base das estratégias nacionais. No entanto, apenas 80 dos 183 Estados-membros da agência tinham registros de boa qualidade em 2016. A maioria dos países sem dados é de baixa e média renda.
Esta terça-feira é marcada pelo início da campanha “40 segundos de ação”, que envolve a OMS e dois parceiros internacionais. A iniciativa pretende aumentar a informação sobre este tema.

A campanha deve continuar até ao Dia Mundial da Saúde Mental, 10 de outubro. O tema desse ano é prevenção do suicídio.

Com ONU News.

Foto: Reprodução.





Enquete

Você é a favor da Reforma da Previdência?:

 

E-mail:

greg